Arquétipos

Arquétipos: O Prestativo


Notice: Undefined variable: listtag in /home/storage/752/3595752/user/htdocs/wp-content/plugins/image-gallery-reloaded/image-gallery-reloaded.php on line 202

Madre Teresa e o Papa Francisco. A princesa Diana (depois do divórcio) e Angelina Jolie (depois de adotar o 1º filho e virar embaixadora da ONU). O que eles têm em comum? Todos personificam o arquétipo do Prestativo, o símbolo do altruísmo e da vontade de proteger e cuidar dos outros. A associação mais próxima é com a mãe e o pai, mas qualquer figura que encarne atenção e zelo incorpora o arquétipo (babá, avó, professor, médico…). Isso funciona para pessoas e também para marcas, é claro.

Tradicionalmente, empresas associadas à saúde, seguros de vida e certos alimentos (pense no Sustagen), além de ONGs, são território fértil para o Prestativo. Na moda, porém, o uso do arquétipo é desafiador mas pode ser desenvolvido em termos de serviços ao consumidor. A loja de departamentos americana Nordstrom, famosa pelo atendimento impecável, é uma evidência disso. Na indústria da beleza, ele também não é comum, no entanto a Dove criou uma identidade poderosa com um sabonete que tem ¼ de creme hidratante, ou seja, limpa e nutre a pele, e com campanhas de valorização da autoestima feminina. A Johnson’s Baby é outro exemplo clássico com sua linha de shampoos, loções, sabonetes etc que não irritam os olhos ou a pele delicada do bebê. E o que dizer daquele cheirinho delicioso?

O Prestativo também é muito ligado a cuidados com crianças, idosos, deficientes ou comunidades pobres. Mas essa é uma forma limitada de enxerga-lo, pois todo mundo precisa ou aprecia atenção em maior ou menor grau. O arquétipo anda adormecido na cultura contemporânea, onde o individualismo prevalece e até atos de caridade são vistos com um certo cinismo, por isso mesmo, pode ser um excelente diferencial para marcas que possuem seus atributos em sua essência.

O foco é demonstrar de forma prática que você se importa com os clientes, oferecendo um produto ou serviço que também ajude o consumidor a mostrar zelo pelos outros, numa espécie de ‘corrente do bem’, como a Toms shoes e a Warby Parker. Atenção, empatia e gratidão sempre atraem positividade, tanto para as pessoas como para as marcas que elas compram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.